• Rafaela Santos

Três boas notícias de combate à seca para 2017


Temer anunciará cerca de R$ 755 milhões para combate à seca

Michel Temer anunciou nesta terça-feira (27), em Maceió (AL) o repasse de R$ 755 milhões para 15 Estados atingidos pela estiagem. Entre os beneficiados estão os Estados do Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Sergipe. A previsão era de que a cerimônia contasse com a participação do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dos governadores do Estados beneficiados, e dos ministros Osmar Terra (Desenvolvimento Social) e Hélder Barbalho (Integração). Do total de investimento, R$ 250 milhões têm como origem parte da arrecadação do governo federal com o programa de repatriação de recursos do exterior. Outros R$ 255 milhões são de contratos e convênios que serão prorrogados e o restante (R$ 250 milhões), está previsto na Lei Orçamentária Anual de 2017.


São Paulo empresta bombas para ajudar a combater seca no Nordeste

O governador do estado de São Paulo Geraldo Alckmin, assinou nesta segunda-feira (26) o termo de empréstimo de bombas para combater a seca nos Estados da Paraíba e Pernambuco, no Nordeste. O equipamento consiste em quatro conjuntos de bombas flutuantes, cada um deles com capacidade para bombear até 2 m³ de água bruta por segundo, o que equivale a 600 mil pessoas abastecidas por segundo.


As bombas foram utilizadas na captação das reservas técnicas do Sistema Cantareira durante a crise hídrica no Estado de São Paulo, em 2013. Agora, cedidas ao Ministério da Integração Nacional, serão transportadas para Floresta (PE), no eixo leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco, e instaladas dentro do reservatório de Braúnas. De lá, a água captada seguirá para a represa de Mandantes, no mesmo município, chegando a Monteiro, a primeira cidade paraibana a ter o abastecimento reforçado, com cerca de 30 mil habitantes.


Ministro da defesa quer ampliar verba para carros-pipa

Diante da situação de calamidade pública, restou ao Exército socorrer os municípios atingidos pela seca. Devido a forte seca a demanda foi intensificada e o ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS), defende a ampliação do programa. “Sabemos que a cobertura de Pernambuco feita pelo Governo Federal através do Exército é expressiva. Agora, estamos dependendo basicamente do orçamento de 2017 e tenho uma conversa marcada com o ministro Helder Barbalho para ver a possibilidade de ser feita essa ampliação, que me parece justificada pelas condições que nós temos hoje”, afirmou o ministro. Antes, a ação era efetuada com uma maior participação do Instituto Pernambucano Agronômico (IPA) e da Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe). No entanto, após os constantes atrasos do Governo do Estado no pagamento dos profissionais que fornecem água por meio do transporte, a ação acabou ficando, oficialmente, nas mãos do Exército.

#seca

© 2020 TRIUNFO HOJE