• Rafaela Santos

33 novas escolas de referência em Pernambuco


A implantação das 33 novas escolas com ensino em tempo integral em Pernambuco será anunciada hoje no Palácio do Campo das Princesas, com a presença do ministro da Educação, Mendonça Filho, o governador do Estado, Paulo Câmara, e o secretário de Educação, Frederico Amâncio. Serão financiadas por meio do Programa de Fomento à Implementação da Escola em Tempo Integral, cujo investimento total previsto pelo Governo Federal é de R$ 1,5 bilhão.


As outras duas escolas que serão convertidas para horário integral são de Igarassu e Paulista e estão dentro de um novo projeto da secretaria estadual que só será divulgado hoje, às 10h. Em entrevista à Rádio Folha 96,7 FM, Mendonça Filho anunciou que seriam liberados cerca de R$ 30 milhões para Pernambuco, garantindo, ainda, que a PEC da redução de gastos não trará impactos negativos à educação pública.


O orçamento da pasta previsto para o ano que vem será de R$ 139 bilhões, R$ 10 bilhões a mais que em 2016. Segundo a SES, um projeto piloto de escola integral foi implantado em Olinda, com horário alternativo. É ele que será reproduzido nas duas cidades da Região Metropolitana – vagas ainda não foram divulgadas. Além de Igarassu e Paulista, instituições de 23 municípios passando por Zona da Mata e Agreste, até o Sertão, terão mudanças na carga horária. Recife, Bezerros, Caruaru e Gravatá, no Agreste, Vicência, Mata Norte, e Petrolina são algumas das cidades.


Atualmente, Pernambuco é sede de 300 Escolas de Referência no Ensino Médio (Erem) e 35 Escolas Técnicas Estaduais (ETE), duas categorias que funcionam baseadas no horário integralizado. Os números fazem do Estado referência na modalidade, que representa 43% das escolas de Ensino Médio.


Além dos recursos para a instalação do projeto do ensino médio com horário estendido, Mendonça Filho pretende liberar o montante para o programa Mediotec, também lançado semana passada. O projeto é um desmembramento do Pronatec e busca ofertar formação técnica e profissional a estudantes do ensino médio. Para 2017, serão investidos R$ 700 milhões e ofertadas 82 mil vagas.


Na ocasião, o MEC dará mais detalhes sobre o parcelamento dos recursos do Fundeb – que complementam a renda de estados e municípios nos pagamentos do salários dos professores.


Fonte: Folha de PE

#EscoladeReferência #Pernambuco #EnsinoMédio

© 2020 TRIUNFO HOJE