• Rafaela Santos

27ª Festa de São Sebastião começa nesta terça-feira (17)


No período de 17 a 20 de janeiro acontece na Paróquia de Nossa Senhora das Dores a 27ª Festa em honra a São Sebastião, defensor da Igreja e mártir de Cristo.


As celebrações acontecerão às 19h na capela de Nossa Senhora do Rosário, ao lado da Fábrica de Criação Popular.


Programação:


Dia 17 de janeiro

19h – Adoração ao Santíssimo Sacramento.


Responsáveis: Apostolado da Oração; Congregação Mariana e Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão.


Dia 18 de janeiro

19h – Celebração Eucarística dedicada a São Sebastião Pela Família Franciscana; Pastorais da Criança; da Juventude; da Pessoa Idosa, da saúde, da catequese; do Dízimo e Infância, Adolescência e Juventude Missionária.


Celebrante: Seminarista Allysson Pereira.


Dia 19 de janeiro

19h- Celebração Eucarística dedicada a São Sebastião pelos Homens e Mulheres do Terço; Apostolado da Mãe Rainha e Apostolado Nossa Senhora de Fátima.


Celebrante: Padre José Valme de Andrade.


Dia 20 de janeiro

18h – Procissão com a imagem de São Sebastião saindo do Batalhão da Polícia Militar no Bairro da Liberdade.


19h – Celebração Eucarística Solene de encerramento da Festa, presidida pelo Padre Edilberto Aparecido Brasil de Sá.


Responsáveis: Pastoral da Liturgia; Encontro de Casais com Cristo; Encontro de Jovem com Cristo; Renovação Carismática Católica; Polícia Militar; Corpo de Bombeiros; Vicentinos; Acólitos; Coroinhas; devotos e devotas de São Sebastião.


Um pouco da História de São Sebastião


São Sebastião, desde cedo, foi muito generoso e dado ao serviço. Recebeu a graça do santo batismo e zelou por ele em relação à sua vida e à dos irmãos.


Ao entrar para o serviço no Império como soldado, tinha muita saúde no físico, na mente e, principalmente, na alma. Não demorou muito, tornou-se o primeiro capitão da guarda do Império. São Sebastião tornou-se defensor da Igreja como soldado, como capitão e também como apóstolo dos confessores, daqueles que eram presos. Também foi apóstolo dos mártires, os que confessavam Jesus em todas as situações, renunciando à própria vida. O coração de São Sebastião tinha esse desejo: tornar-se mártir.


O imperador, com o coração fechado, estava muito decepcionado com ele por se sentir traído. Mandou prendê-lo num tronco e muitas flechadas sobre ele foram lançadas até o ponto de pensarem que estava morto. Mas uma mulher, esposa de um mártir, o conhecia, aproximou-se dele e percebeu que ele estava ainda vivo por graça. Ela cuidou das feridas dele. Ao recobrar sua saúde depois de um tempo, apresentou-se novamente para o imperador, pois queria o seu bem e o bem de todo o Império. Evangelizou, testemunhou, mas, dessa vez, no ano de 288 foi duramente martirizado.

#27ªFestadeSãoSebastião #SãoSebastião #ParóquiaNossaSenhoradasDores

© 2020 TRIUNFO HOJE