Prefeitura confirma show de Wesley Safadão no São João 2016 de Caruaru

23.06.2016

O show do cantor Wesley Safadão programado para acontecer, no próximo sábado (25) no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga, no são João de Caruaru vem envolto de polêmicas.

 

Depois de ser suspenso por uma liminar o show de Wesley Safadão está confirmado no São João 2016 de Caruaru, Agreste de Pernambuco, segundo a prefeitura. Em resposta a uma ação de agravo impetrada nesta quarta-feira (22) pela prefeitura de Caruaru, o desembargador José Viana Ulisses revogou a liminar proferida neste mesmo dia em primeira instância pelo juiz José Fernando Santos de Souza, que havia suspendido a apresentação. Uma ação popular impetrada por advogados pediu o cancelamento do show, alegando suspeita de superfaturamento no cachê do artista - R$ 575 mil 

 

Conforme a decisão do desembargador, "Diante da comprovação de que os recursos utilizados para o pagamento do show objeto da lide estão fora do orçamento do erário municipal, impõe-se a autorização para a sua realização". Cita ainda o magistrado que "é o caso dos autos, em que a suspensão do show, programado para ocorrer em uma única data, traria prejuízos para todo o comércio local, com possíveis danos à economia local, sobretudo hotéis, bares e restaurantes, além de frustrar a expectativa do público".

 

Uma ação popular pedida por três advogados pediu o cancelamento do show. Na ação, os advogados comparam os cachês pagos no São João de Caruaru e no de Campina Grande, na Paraíba. Ao G1, a coordenação do São João do município paraibano confirmou que foi negociado R$ 195 mil com Wesley Safadão. Entretanto, a empresa responsável pelos shows do Wesley Safadão informou em nota que o valor de R$ 195 mil "não condiz com a realidade" e que "não existe contrato firmado com Campina Grande".

 

Em investigação, a assessoria do Ministério Público Federal (MPF) informou que "a partir de consulta ao Portal da Transparência, a Prefeitura de Caruaru pagaria valores bem mais altos pelos mesmos shows programados para o São João de Campina Grande".

 

Foi instaurada uma notícia de fato pelo Ministério Público Federal na terça-feira (21) e o órgão solicitou ao prefeito de Caruaru, José Queiroz, e à Fundação de Cultura do município explicações sobre a diferença dos cachês. A prefeitura deve informar se já houve pagamento, a forma como foi feita a contratação e quais as fontes de recursos.

 

Fonte: G1

 

Please reload

1/9

© 2016 TRIUNFO HOJE