Proteção internacional pode chegar para Fernando de Noronha

06.02.2017

Fernando de Noronha (Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco)

 

A Área de Proteção Ambiental (APA) Fernando de Noronha, que abrange as ilhas rochosas de Rocas, São Pedro e São Paulo, é o único lugar em Pernambuco forte candidato a se tornar Área Úmida de Importância Internacional (Sítio Ramsar) ainda este ano. A boa notícia parte do Ministério do Meio Ambiente (MMA), coincidindo com o Dia Mundial das Áreas Úmidas, comemorado neste mês. No momento em que a APA se tornar Unidade de Conservação (UC), o MMA poderá ter apoio para desenvolvimento de pesquisas, acesso a fundos e cooperação internacionais. 

 

O Ministério ainda prevê a elaboração do Inventário Nacional de Áreas Úmidas.

 

O Brasil conta com 13 UCs dessa categoria distribuída nos estados do Amapá, Amazonas, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Tocantins. A intenção do MMA é aumentar o número para 23, incluindo Pernambuco.

 

“São áreas de grande importância. O Brasil é um país grande, com muitas áreas úmidas, muitas delas já reconhecidas como Reservas da Biosfera ou Patrimônio Mundial Natural pela Unesco. O reconhecimento Ramsar é uma distinção importante porque coloca a qualificação de uma área que tem realmente os valores específicos para aquela questão”, afirma o secretário de Biodiversidade do MMA, José Pedro de Oliveira Costa.

Please reload

1/10

© 2016 TRIUNFO HOJE