Governo de Pernambuco nomeia 2.677 professores aprovados em concurso

18.02.2017

Quinze dias após o início das aulas na rede estadual de ensino de Pernambuco, o governo do estado publicou, nesta sexta-feira (17), a nomeação dos 2.677 aprovados em concurso público para professor. A lista está no Diário Oficial de Pernambuco.

 

A seleção havia sido feita em meados de 2016 e homologada no dia 31 de dezembro, para diminuir a quantidade de funcionários temporários na Educação estadual. Nomeados serão convocados no prazo legal de 30 dias para realização de perícia médica e posse.

 

Atualmente Pernambuco possui 1.049 escolas, 37 mil professores e 610 mil estudantes. Do total de novos docentes, 2.333 são para as disciplinas de matemática, física, química, língua portuguesa e educação física. Outros 166 profissionais vão ser chamados para dar aulas de braille e para ser intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras), ambos nos níveis médio e superior.

 

Outros 178 atuarão nos cursos de educação profissional nas áreas de ambiente e saúde, segurança do trabalho, controle e processos industriais, gestão e negócios, informação e comunicação, infraestrutura, produção cultural e design, hospitalidade e lazer. No Grande Recife, serão 1.071 novos professores nas escolas estaduais. Já no interior do estado serão 1.606 novos docentes.

 

Prometido para novembro, o concurso foi lançado em dezembro de 2015, com 1.950 vagas para a educação básica, destinadas a professores de ciências da natureza e matemática e suas tecnologias e os demais postos para professores de língua portuguesa e educação física.

 

Em entrevista concedida ao Bom Dia Pernambuco do dia 2 de fevereiro, o secretário de Educação do estado, Fred Amâncio, havia anunciado que o selecionados no concurso começariam a ser nomeados ainda neste mês. A seleção foi feita para diminuir a quantidade de funcionários temporários na rede estadual de ensino, uma das pautas de reivindicação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), que representa a categoria.

 

Na época, o diretor de Assuntos Educacionais da corporação, Heleno Araújo avaliou como ‘insuficiente’ a quantidade de vagas em relação com o déficit de professores efetivos na rede. Todo ano, segundo o Sintepe, o quadro de temporários varia entre 15 e 18 mil, quase 46% dos funcionários. Segundo ele, muitos contratos acabaram em 2016 e novas seleções para temporários começaram há pouco tempo, após o início das aulas.

O edital da seleção conta a oferta de 3 mil vagas distribuídas nas áreas da Educação Básica, Educação Especial e Educação Profissional. Ainda haverá a conclusão do certame para os profissionais de Biologia e instrutor de LIBRAS, com previsão de finalização para março deste ano.

 

Fonte: G1

Please reload

1/9

© 2016 TRIUNFO HOJE