Médicos da UFPE encontram ligação entre anemia e varizes

22.03.2017

Um estudo feito por médicos ligados à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) no Hospital das Clínicas (HC), na Zona Oeste do Recife, descobriu que pacientes com varizes também podem sofrer de anemia, que é a doença em que o sangue não tem quantidade suficiente de glóbulos vermelhos saudáveis. As pesquisas mostraram que 40% dos pacientes com feridas por causa de varizes tem anemia e, por isso, tratar a condição ajuda a cicatrizar os ferimentos de pacientes mais graves causados pela úlcera varicosa. 


O Ambulatório do HC atende uma média de cem pessoas por semana com varizes, que são veias dilatadas que aparecem principalmente nas pernas e nos pés. Os principais atendimentos realizados são o de curativos e até cirurgia.


Orientador da pesquisa feita na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o cirurgião vascular Esdras Marques explica que foi encontrada nos pacientes com úlceras uma taxa de anemia muito mais alta que na população normal.


“A doença causa baixa oxigenação dos tecidos, o que é muito prejudicial à cicatrização das feridas. Na nossa amostra, quando comparamos esse grupo com um grupo de mesma idade que não tem as varizes, existe uma prevalência de anemia quatro vezes maior do que era esperado”, explicou.


Uma das pacientes é a agricultora Maria José Santos, que mora em um sítio na Zona Rural de Ipojuca, no Grande Recife. Para ela, que trabalha na roça, a rotina nunca foi fácil, mas piorou bastante por causa desse problema.


“Sinto muito cansaço e fadiga nas pernas. Há pouco tempo, apareceu uma varize no pé, que queima muito, arde e incomoda. Parece que vai explodir de tanto arder. Fica perigoso até para andar com essas veias assim. Tenho que ir para a roça de calça comprida, para não me cortar no mato e piorar a situação”, explicou Maria José.


Nos casos mais complicados, as varizes formam úlceras, feridas nas pernas e nos pés, podendo causar sangramentos nos pacientes. A medicina já sabia que a anemia dificulta a cicatrização das feridas e, por isso, ao longo de três meses, 67 pessoas foram acompanhadas pelos médicos, que suspeitaram que poderia haver relação com a úlcera varicosa. A conclusão dos médicos foi que o tratamento da anemia melhora significativamente a cura das feridas.


A dona de casa Luzimere Rocha sentia sofre com varizes há quase 15 anos, chegando a fazer quatro cirurgias que não surtiram muito efeito. “Sentia muito cansaço, fadiga, desânimo. Conversei com o médico e ele encaminhou para a pesquisa, já que poderia ser anemia. Fiz o tratamento recomendado, com sulfato ferroso, e as feridas começaram a melhorar bastante. Até a questão de limpeza, infecção. O médico recomendou que eu fizesse exame de sangue a cada três meses”, disse.


Segundo o cirurgião, a pesquisa deve ser publicada em breve em revistas científicas. Informações do G1.

Please reload

1/10

© 2016 TRIUNFO HOJE