Advogados são acusados de armazenar e compartilhar pornografia infantil

12.04.2017

 

Operação Curumim Foto: reprodução/ FolhaPE


Dois advogados suspeitos de compartilhar e armazenar pornografia infantil na internet foram presos na manhã desta terça-feira (11). A Polícia Federal de Pernambuco (PF) realizou uma varredura nas residências dos dois acusados, localizadas nos bairros do Espinheiro e Ponto de Parada, Zona Norte do Recife. A ação foi acompanhada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

 

Após análise dos computadores, onde foram encontrados materiais pornográficos envolvendo crianças e adolescentes, os investigados foram encaminhados para a Delegacia de Crimes Cibernéticos e autuados em flagrante. O crime é afiançável, e o armazenamento de conteúdo pornográfico infantil pode resultar em pena de 1 a 4 anos. Caso seja confirmado o compartilhamento desses vídeos e imagens, a punição passa a ser de 3 a 6 anos de reclusão.

 

A “Operação Curumim” foi deflagrada em março de 2016 com o objetivo de combater a pornografia infantil na internet. No ano passado, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão. Em 2017, já foram realizadas quatro operações e seis mandados de prisão cumpridos.

Please reload

1/6

1/9

© 2016 TRIUNFO HOJE