Presidente do Bradesco e mais 9 viram réus da Zelotes

17.06.2017

O Bradesco é investigado na Zelotes desde o ano passado por ter contratado o grupo que, segundo as investigações, pagava propina em troca de decisões favoráveis no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) – onde são julgadas as multas da Receita Federal a empresas e contribuintes. O Carf é uma espécie de tribunal administrativo responsável por julgar os recursos contra essas multas.

 

A Justiça Federal de Brasília aceitou denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) contra o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, e outras nove pessoas por suspeita de envolvimento no esquema de corrupção investigado pela Operação Zelotes.

 

Com isso, Trabuco, denunciado por corrupção ativa, se tornou réu na ação penal proposta pelo MPF.

 

Versão do Bradesco
Em nota divulgada pela assessoria, o Bradesco disse que a decisão da Justiça Federal é um "juízo preliminar" e reitera que nenhum dos administradores do banco praticou irregularidade ou transgressão.

 

O esquema
A investigação detectou que um auditor da Receita em São Paulo, Eduardo Cerqueira, trabalhava em conjunto com um grupo de advogados e consultores tributários na capital paulista para oferecer ao Bradesco soluções em processos que tramitavam no Carf.

 

Esse grupo atuava em Brasília junto a um conselheiro do Carf à época, o também ex-auditor da

Trabuco.


Sobre a participação de Trabuco, os procuradores dizem que havia “conhecimento e anuência direta” para que as negociações avançassem.

 

“Os diálogos revelam que ele tinha pleno conhecimento dos fatos, é citado várias vezes pelos diretores. Ainda que não participasse das reuniões, fazia intervenções esporádicas. Se não participava o tempo todo, passava por lá para saber o que estava acontecendo”, afirmou o procurador Frederico Paiva.

 

Embora tenha acusado um de seus principais assessores, Lutero Fernandes do Nascimento, o Ministério Público não denunciou o ex-presidente do Carf Otacílio Cartaxo por não ter identificado assinaturas dele favorecendo o banco. Informações do Magno Martins.

Please reload

1/11

© 2016 TRIUNFO HOJE