Alimentação e exercícios: conheça ações de saúde voltadas para a prevenção de doenças

02.07.2017

A boa alimentação aliada aos exercícios físicos e exames periódicos são algumas das ações voltadas para a chamada “medicina preventiva”. “As pessoas se acostumaram a fazer a medicina curativa, que é quando o paciente só procura o médico quando a doença aparece, mas eu defendo a preventiva. Neste caso, as pessoas devem prevenir as patologias que podem ocorrer com métodos específicos”, explicou o clínico geral Francisco Chagas.


O médico destacou que no Nordeste, mais especificamente em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, há o hábito de consumir pratos com buchada e rabada, considerados alimentos com alto teor de gordura. “A maioria das pessoas come e não tem o hábito de fazer atividade física. Então, o organismo destas pessoas recebe uma carga de gordura muito grande. A situação ainda se agrava quando fazem o uso do álcool e do cigarro aliados a estas comidas”, destacou Francisco.


De acordo com o clínico geral, a combinação do excessivo consumo de alimentos gordurosos com as bebidas alcoólicas e o cigarro faz com que os adeptos deste hábito tenham hipertensão, cirrose, diabetes ou até mesmo acidente vascular cerebral (AVC).


“A primeira ação voltada para a saúde preventiva é ter uma boa alimentação. Mas, para se começar uma dieta, é necessário fazer exames laboratoriais, um eletrocardiograma pelo menos de seis em seis meses, e uma ultrassonografia”, detalhou Francisco Chagas.

 

Para a nutricionista Gabrielle Barros, a nutrição hoje é eficiente na medicina preventiva. “É sensacional silenciar genes que levam à predisposição a diversas doenças como obesidade, hipertensão e diabetes”, disse.


Baseada na nutrição funcional, Gabrielle destacou que para ter uma nutrição eficiente faz-se necessário o uso de cinco pilares básicos: a individualidade bioquímica, tratamento centrado no paciente, equilíbrio nutricional e biodisponibilidade de nutrientes, e inter-relações de fatores fisiológicos e saúde. “A dieta individualizada tanto reduz os índices de doenças como previne e, consequentemente, melhora a qualidade de vida do paciente”, ressaltou a nutricionista.


Com relação aos exercícios, o educador físico Marcos Farias afirmou que a ciência tem mostrado que “o melhor remédio é a prevenção”. “Quando você faz a atividade, são liberados hormônios que regulam nosso organismo e acelera o metabolismo. E tudo isso auxilia a prevenir doenças”, explicou.

 

Para ele, é ideal que o exercício físico seja feito de três a cinco vezes por semana. “Não aconselho todos os dias porque o descanso é tão importante quanto a atividade”, ressalta Marcos.


Com relação à prática nas academias, o educador físico orienta que é necessário que as pessoas antes façam um check up, com exames de sangue e, principalmente, um eletrocardiograma. Também é preciso ser acompanhado por um clínico geral.

 

As informações são do G1.

Please reload

1/11

© 2016 TRIUNFO HOJE