Agreste ganhará nova cadeia pública neste mês de abril

04.04.2019

Itaquitinga é uma das unidades prisionais que está sendo construída atualmente em Pernambuco. Além dela, foi anunciado pelo secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, a inauguração da nova Cadeia Pública no município de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, no dia 16 de abril, que terá capacidade para 210 vagas. 

“É pequena, mas aproveito para anunciar que iremos mais do que duplicar a quantidade de vagas no presídio de Caruaru, que está em processo de superlotação”, adianta. A população carcerária do estado é, atualmente, de 32.770 pessoas. No dia 31 de dezembro do ano passado este número era de 31,5 mil. Ou seja, em três meses, este quantitativo teve um aumento de 1,2 mil presos. “Isso representa dois presídios novos que teriam que ser construídos, só para este público destes 90 dias”, explica.

 

O secretário afirma que, em 2018, foram abertas 2.374 vagas, a maior quantidade na unidade de Itaquitinga I, concluída no ano passado, que pode receber mil presos. A de Tacaimbó, também terminada em 2018, possui 676 vagas. Já a de Santa Cruz de Capibaribe tem capacidade para abrigar 186 detentos enquanto Itaquitinga II está em processo de conclusão, ainda sem ocupantes. O complexo prisional de Araçoiaba, composto de sete presídios, está 50% concluída e deverá contar com 2.754 vagas.

 

Em Palmares, o presídio situado na divisa com Alagoas, possui 780 presos em um lo- cal onde deveria haver 80, o que significa uma população carcerária quase dez vezes maior do que a planejada. A solução adota foi a construção, em andamento, de uma nova unidade ao lado dele, com 532 vagas. Com isso, o secretário acredita que resolverá o problema da superlotação na Mata Sul. Para o governo, a meta é a abertura, até o fim do ano, de mais 4,2 mil vagas, totalizando 6,6 mil em 2019.

 

 

 

 

Fonte: Diario de Pernambuco

 


 

 

 

 

Please reload

1/6

1/9

© 2020 TRIUNFO HOJE