Festival de Cinema de Triunfo chega a 12ª edição com mais de 70 filmes

06.08.2019

O Festival de Cinema de Triunfo, realizado anualmente no Sertão pernambucano, estreou nesta segunda a sua 12ª edição, com mostras competitivas, oficinas, seminários e debates que acontecem até o próximo sábado. Valorizando os artistas locais, o evento escolheu homenagear o cineasta Kleber Mendonça Filho e a atriz Lívia Falcão por suas contribuições ao cenário audiovisual do estado. A noite de abertura contou com a presença de Lívia, enquanto Kleber será agraciado na cerimônia de encerramento. A expectativa de público para este ano é de quatro mil espectadores.  

 

"O Festival de Triunfo é um dos 15 festivais de cinema do estado, o que confirma como a política de audiovisual é consolidada em Pernambuco. Mesmo com as dificuldades com a Ancine, que estamos enfrentando agora, o cenário permanece aquecido. Além do reconhecimento à produção audiovisual, o evento tem o objetivo de irradiar nossa cultura e deixar um legado para a população de Triunfo", pontua o secretário estadual de cultura, Gilberto Freyre Neto. 


 

Nesta edição, foram recebidas 344 inscrições de filmes, de 21 estados brasileiros. Foram selecionados 33 produções, entre curtas e longas, para integrar as mostras competitivas. Desses, 17 são dirigidos por mulheres e dois realizados por mulheres indígenas. Mais 40 filmes compõem as sessões especiais: Sertões, Infanto-juvenil e Acessibilidade.

 

As produções concorrem a diversos prêmios, incluindo o troféu O Caretas, concedido aos filmes escolhidos pelos júris oficial - formado por professores, produtores audiovisuais e curadores - e popular. O troféu faz referência às tradicionais figuras dos caretas, personagens do carnaval pernambucano que andam pelas ruas da cidade com chicotes, chocalhos, figurinos típicos e mensagens satíricas. Os filmes serão exibidos no Cineteatro Guarany.

 

Com o objetivo de atrair os jovens do Pajeú para o audiovisual, o júri popular será formado por estudantes da rede estadual de ensino da região. Na última semana, eles receberam uma formação através da Oficina de Crítica Cinematográfica, ministrada pelo professor universitário Rodrigo Carreiro.

 

"A interiorização não é só por ser em Triunfo, no Sertão do estado, mas porque, a cada ano, vemos filmes do interior sendo produzidos e prestigiados por moradores da região, e é muito importante esse espaço de democratização da formação. O envolvimento da rede pública que estamos promovendo neste ano também chama a atenção do jovem para o cinema, preparando e qualificando para um olhar crítico e cidadão", avalia o presidente da Fundarpe, Marcelo Canuto. 

 

 

MOSTRA ABSURDA

Neste ano, o festival conta com a Mostra Absurda, que exibe uma seleção de filmes nordestinos fantasiosos e não-realistas. A Sessão Criancine também é uma novidade e busca estimular a formação de um novo público consumidor de audiovisual, tanto como espectadores quanto críticos. No dia seguinte a cada exibição, sempre às 10h, serão realizados debates com diretores e atores na praça ao lado da Prefeitura de Triunfo, promovendo a troca de experiência do público com especialitass.

 

Durante os seis dias de Festival, a Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) integra as atividades externas, promovendo rodas de conversas diárias, a partir das 18h. Entre os convidados, destaque para a produtora Emilie Lesclaux, responsável pelos filmes Bacurau (2019), Aquarius (2016) e O som ao redor (2013).

 

Confira a programação completa da 12ª edição do Festival de Cinema de Triunfo AQUI

 

 

 

 

 

Fonte: Diario de Pernambuco

 

Please reload

1/11

© 2016 TRIUNFO HOJE