Sobe para 53 o número de casos confirmados de dengue em Pernambuco

01.02.2020

 

Pernambuco tem 53 casos confirmados de dengue. A informação é do novo boletim de arboviroses da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgado na última quarta-feira (29), e mostra uma tendência de crescimento em relação ao boletim anterior, divulgado dia 20, que contabilizava 40 ocorrências. Também aumentaram o número de casos confirmados de chikungunya - de 2 para 6.

 

Desses 53 casos de dengue, 23 estão concentrados em parte do Sertão, área da X Gerência Regional de Saúde (Geres), que engloba cidades como Afogados da Ingazeira, Iguaraci e Itapetim, por exemplo. Outra parte considerável de ocorrências está na região da I Geres, que cobre a Região Metropolitana do Recife e parte da Zona da Mata - 17 confirmações de dengue e 4 de chikungunya.

 

Segundo a SES, o número de casos no Sertão está dentro do esperado para o período. “Mesmo assim, o estado reforça a importância dos municípios intensificarem suas ações de campo, para que a população mantenha permanentemente a atenção para evitar possíveis criadouros do mosquito em suas casas. No Sertão, com a intermitência de água, é preciso destacar, ainda, que os locais para armazenamento devem ser devidamente tapados”, pontua a pasta, em nota ao Diario.

 

A V Geres, sediada em Garanhuns e responsável pelo Agreste meridional, contabiliza 9 casos de dengue e 1 de chikungunya. Já na IV Gere, de Caruaru, são 2 casos de dengue e 1 de chikungunya detectados em sua área de atuação (Agreste setentrional). Por fim, a XII Gere, de Goiana, e a II Gere, de Limoeiro, tiveram um caso confirmado cada. 

 

A reportagem solicitou a relação exata das cidades em que há casos confirmados de arboviroses, mas a SES limitou-se a encaminhar a relação de ocorrências por Geres. 

 

Alerta federal

No último dia 15 de janeiro, o Ministério da Saúde anunciou que há risco de um surto de dengue a partir de março em 11 estados brasileiros - incluindo Pernambuco. O alerta foi emitido porque, no fim de 2018, o tipo 2 do vírus da dengue voltou a circular depois de 10 anos e vem encontrando populações suscetíveis à doença.

 

Os riscos de surtos, segundo o ministério, acontecem quando há mudança na circulação do tipo de vírus, que alterna de tempos em tempos pelo país. A dengue tem quatro sorotipos diferentes, por exemplo.

 

Apesar do combate efetivo às arboviroses ser de competência municipal, a Secretaria Estadual de Saúde monitora os casos e presta apoio técnico às cidades. “Além disso, permanentemente, o estado atua para conscientizar a população sobre as medidas possíveis para evitar a proliferação do Aedes aegypti”, destaca a SES, em nota.

 

Em 2019, a SES realizou algumas ações, como o lançamento do gibi da Turma da Mônica intitulado Um pequeno grande vilão. Distribuído para os alunos da rede estadual de ensino e para as bibliotecas das escolas estaduais, o material informa de forma lúdica como evitar os casos de arboviroses e apresenta a sintomatologia das doenças; a campanha Sem Mosquito Não Tem Doença, divulgada em diversas mídias; e a criação do aplicativo e-visit@PE, “a que proporciona mais agilidade ao trabalho de monitoramento e consolidação de dados referentes à ocorrência das arboviroses”.

 

“No ambiente on-line do e-visit@PE, os trabalhadores têm acesso às informações de toda a sua área de atuação e poderão informar as casas visitadas e quais recusaram ou estavam fechadas; os focos positivos para o Aedes aegypti, quantos foram tratados, entre outros dados”, acrescenta a pasta.

 

 

 

 

 

Fonte: Diario de Pernambuco

Please reload

1/9

© 2016 TRIUNFO HOJE