Sobe o número de mortes nas BRs de Pernambuco em 2019 em relação ao ano anterior

07.02.2020

O ano de 2019 registrou um aumento no número de mortes nas rodovias federais de Pernambuco quando comparado a 2018 segundo balanço divulgado nesta sexta-feira (7) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Foram registradas 308 mortes em 2019 enquanto, no ano anterior, foram 294 - menor número nos últimos dez anos.

Apesar do crescimento, o número de óbitos nas BRs em Pernambuco em 2019 o segundo menor no intervalo de dez anos - a menor quantidade foi em 2018 depois de já haver chegado, em 2010, a 475 mortes.

Ao todo, de acordo com a PRF, em 2019 houve 2.737 acidentes, número 1,4% maior do que o registrado em 2018, quando ocorreram 2.699 colisões. A quantidade de feridos também aumentou 4,2%, passando de 2.736 em 2018 para 2.851 vítimas em 2019. A BR com o maior número de acidentes ano passado foi a 101, com 1.022 registros, seguida pela BR-232, com 817 ocorrências, e a BR-428, com 170 colisões.

A principal causa de acidentes em 2019 foi a falta de atenção do condutor, com 36,7% dos registros. Em seguida, a desobediência às normas de trânsito (11,4%), a ingestão de álcool (9%), não manter distância de segurança dos outros veículos (7%) e velocidade incompatível com a via (5,2%).

 

O tipo de acidente que mais ocorreu no ano passado foi à colisão traseira, com 21,6% do total. Na sequência, aparecem as colisões laterais (14,3%), colisões transversais (13,2%), saídas de pista (10,9%) e atropelamentos de pedestre (7,8%).

Os homens foram as principais vítimas mortas nas rodovias federais, com 82,1% do total. A maioria dos acidentes ocorreu em trechos de reta (67,4%), no período diurno (56%), com céu claro (62%) e em pista dupla (52%).

Ações de fiscalização
De acordo com a PRF, em 2019 foram consultados 285.069 veículos e 279.857 pessoas, sendo emitidas 131.511 multas de infração por diversas irregularidades, destas, 6.798 autuações foram por ultrapassagens em local proibido; 5.990, pelo não uso do cinto de segurança; 2.261, pela falta do capacete; 869, ausência dos dispositivos de retenção para crianças (bebê-conforto, cadeirinha ou assento de elevação), e 194, pelo uso do celular ao volante.

No combate à alcoolemia, a PRF realizou 98.755 testes com o bafômetro, que resultaram em 2.196 motoristas autuados e 222 detidos pela mistura de álcool e direção. Em 2018, foram feitos 73.803 testes com o bafômetro, com 1.729 autuações e 177 condutores detidos.

Segundo a PRF, as ações de educação para o trânsito, que têm como objetivo conscientizar sobre cuidados para evitar acidentes, alcançaram 19,1 mil motoristas e passageiros, enquanto as atividades de Direitos Humanos atingiram 5.588 pessoas.

A Base de Operações Aéreas da PRF, que atua em conjunto com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), realizou o resgate e remoção de 35 vítimas de acidentes. No total, foram realizadas 304 missões aeromédicas e policiais com a utilização da aeronave.

No ano passado, foram recolhidos 731 animais que estavam soltos nas rodovias, emitidas 891 autuações por excesso de peso e registradas 5 mil toneladas de mercadorias com excesso em veículos de carga. A fiscalização resultou ainda no recolhimento de 11.502 veículos, 9.643 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVs) e 2.364 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs).

 

 

 

 

 

 

Fonte: Folha de Pernambuco
 

 

Please reload

1/6

1/9

© 2020 TRIUNFO HOJE